segunda-feira, 13 de agosto de 2012

The Three of Life


Para mim, qualquer filme com perto de duas horas é um suplicio, inquieta-me, enfada-me, não consigo ver por inteiro, daí que a duração de um filme muitas vezes dite a minha vontade de o ver. Talvez por isso tenha visto menos filmes nos últimos tempos e The Three of Life já estava para ser visto há um ano. O trailer aguçou-me o apetite, mas as mais de duas horas detinham-me a disposição. Com a lista de filmes a aumentar dia após dia, recomecei as sessões de cinema em casa, mas lá está, este foi visto às prestações.
É um filme feito de silêncios, de imagens de tirar o fôlego, repleto de metáforas, de cânticos e sussurros. Belo. Uma obra prima visual. Mas peca pela sua duração. 


2 comentários:

Diário da Actualidade disse...

O cinema é das coisas que eu mais gosto. E nos últimos tempos tenho reparado que a duração dos filmes, estão a conseguir estragar vários filmes, que até podiam ser verdadeiras obras primas !!!

S disse...

Também não gosto de filmes muito grandes, tem que ser mesmo maravilhoso para aguentar mais de 2 horas, Bj S